top of page

Planejamento Financeiro: Como Todos Podem Começar

O planejamento financeiro é uma ferramenta essencial para alcançar estabilidade e realizar nossos objetivos de vida. Vivemos em uma sociedade onde o consumo desenfreado e a falta de organização financeira podem facilmente levar ao endividamento e à frustração de não conseguir realizar nossos sonhos. Este artigo, aborda o assunto com simplicidade e objetividade.



Para utilizar o planejamento financeiro, é essencial entender sua definição e importância para nossos objetivos.


Quando o dinheiro não é suficiente para pagar tudo, ou quando seus sonhos não cabem no orçamento, percebemos que não basta receber e pagar; é necessário planejar, reduzir excessos e investir. Nesse contexto, o planejamento financeiro torna-se fundamental.


Ele atua como um guia para as ações necessárias, prevenindo o endividamento e garantindo que não precisemos cortar aquilo que nos traz felicidade.


Imagine uma situação em que você vai ao médico com sintomas como náuseas, enjoo e dor de cabeça. O médico solicita exames, traduz suas queixas em números e valores, e, a partir dos resultados, recomenda o melhor tratamento. O planejamento financeiro funciona de forma semelhante. Você identifica um problema ou deseja agir preventivamente, analisa seus gastos, e, com base nos números, determina onde cortar ou aumentar despesas.


Para executar o planejamento financeiro:


  1. Monitorar indicadores de déficit mensal, categorizando todos os gastos: alimentação, mercado, contas de consumo.

  2. Planejar a proporção de gastos, ajustando à sua realidade e definindo expectativas para cada categoria.

  3. Alocar recursos eficientemente, incluindo despesas, investimentos, sonhos e desejos.

  4. Planejar gastos futuros, como festas, presentes e cursos.

  5. Monitorar custos, comparando gastos reais com as expectativas.

  6. Planejar gastos anuais, incluindo manutenção de carro e casa, IPTU, IPVA.

  7. Indicar ajustes necessários para atingir objetivos, garantindo assertividade nas categorias acima do orçamento e reduzindo gastos.

  8. Observar o orçamento versus realizado, organizando ações futuras com base na análise de excessos ou insuficiências.


Mesmo com uma boa renda e fontes passivas, o dinheiro pode não sobrar. Isso ocorre porque o lucro não depende apenas de receber, mas também de gastar eficientemente.


O que fazer?


Cortar pequenos prazeres como cafezinhos ou pizzas não ajudará a economizar significativamente. Sacrifícios grandes são exaustivos e dificilmente sustentáveis a longo prazo. Precisamos de atitudes duradouras, eliminando excessos sem comprometer o essencial, e mantendo o que nos mantém mentalmente saudáveis.

Uma gestão financeira eficaz permite identificar ações necessárias para aumentar o lucro de forma assertiva, sem impactar outras áreas ou comprometer a felicidade. Indicadores, orçamentos e monitoramento são fundamentais.


Comece agora, com pequenos esforços:


  • Anote seus gastos.

  • Monetize seus sonhos, traduzindo-os em valores.

  • Identifique excessos de junho.

  • Procure um Consultor Financeiro.


Conclusão:


As finanças vão além de receber e pagar. Gastar menos e receber mais, de forma eficiente e duradoura, é essencial para manter a organização e alcançar nossos sonhos sem comprometer a saúde mental.


Autor: Artur Costa

Data: 03/07/2024

 

Siga-nos: LinkedIn | Instagram | Facebook | Youtube 


Se você se identificou com o artigo, entre em contato conosco para obter mais informações:

Blog: Informativo 

Tel. (WhatsApp): +55 (11) 98500-9633 

留言


bottom of page